You need to set up the menu from Wordpress admin.
abr 30, 2015
Josimar Lima do Nascimento

Empresa presta homenagem à trabalhadora

Ano 11 – n¬ļ 1.298


Eva deixa a Embrapa após completar mais de 36 anos de trabalho

 

dscn1553

Hoje, dia 30 de abril, ao completar 36 anos e 42 dias de trabalho na Embrapa Gado de Corte, Eva C√©lia Brites Delgado se despede da casa onde fez muitos amigos. ‚ÄúEntrei na empresa como datilografa, trabalhei como telefonista; passei pelos setores Financeiro e Recursos Humanos, mas fiquei a maior parte do tempo, mais de 20 anos, na biblioteca‚ÄĚ- conta Eva com os olhos brilhando, quase n√£o acreditando que hoje √© o √ļltimo dia de trabalho. E por esse motivo a chefia da Unidade prestou uma homenagem √† trabalhadora por tantos anos de dedica√ß√£o.

 

O encontro foi na sala do chefe-geral Cleber Soares e reuniu alguns amigos de Eva. Surpresa e emocionada, ela recebeu um certificado de agradecimento da Unidade e um broche da Embrapa em nome da diretoria executiva. Durante a entrega, Cleber enalteceu os anos de dedicação e desempenho de suas atividades e agradeceu o tempo de convivência. No momento Eva não falou muito, estava assustada, pois não esperava a homenagem. Agradeceu e abraçou os amigos presentes.

 

Douradense e filha de pais paraguaios, Eva carrega at√© hoje o sotaque do pa√≠s vizinho e disse que um dos planos com a aposentadoria √© voltar a estudar. ‚ÄúVou voltar para a escola para aprimorar a l√≠ngua guarani‚ÄĚ. Ela tamb√©m tem planos de n√£o se preocupar mais em levantar t√£o cedo, quer fazer caminhadas, se dedicar mais √† m√£e Baldomera Brites, de 82 anos, e levar uma vida diferente, a come√ßar pela mudan√ßa de cidade. Eva est√° se transferindo para Ponta Por√£ (MS) onde mora sua fam√≠lia. Ela fica em Campo Grande at√© o dia 12 de maio e avisa que comunicar√° seu novo endere√ßo em breve.

 

Com 61 anos de idade, ela se diz feliz de ter cumprido suas obriga√ß√Ķes na Embrapa. Disse que sentir√° saudade dos amigos e dos livros e que nunca se esquecer√° da Embrapa e das boas lembran√ßas. Uma delas √© de quanto admirava e gostava do cheiro dos eucaliptos da rua principal da Unidade.

 

dscn1561

 

Durante a semana os amigos mais ‚Äúchegados‚ÄĚ prepararam um caf√© da manh√£ especial para ela, deram uma joia de presente e muitos abra√ßos. Alguns deles falaram um pouco da colega Eva. O resumo de que consegui apurar √© de que a Eva √© uma pessoa fiel, tranquila, reservada, f√°cil de conviver, discreta, calma, prestativa, companheira, acolhedora e confi√°vel. Todos desejam que daqui pra frente ela realize os sonhos almejados e que se sinta melhor e muito mais feliz.

 

Parab√©ns Eva por tantos anos de trabalho e muita sa√ļde!

 

Confira as fotos aqui!

 

Redação e fotos: Eliana Cezar

abr 15, 2015
Josimar Lima do Nascimento

Trabalho com WWF visa conservação da bacia que abastece Campo Grande

Ano 11 – n¬ļ 1.297

Produtores rurais da Associa√ß√£o de Recupera√ß√£o, Conserva√ß√£o e Preserva√ß√£o da Bacia do Guariroba, em Campo Grande, conheceram no s√°bado, 11, durante o dia de campo sobre recupera√ß√£o de pastagem em solos arenosos, a Unidade Demonstrativa implantada na Fazenda Crescente, localizada na √Ārea de Prote√ß√£o Ambiental (APA) do c√≥rrego Guariroba. A APA ocupa uma √°rea de 360 km¬≤ e o Guariroba √© o manancial mais importante da capital de Mato Grosso do Sul. Dele s√£o provenientes cerca de 50% da √°gua que abastece a cidade.

O presidente da Associa√ß√£o, Wardes Lemos, e tamb√©m propriet√°rio dos 20 hectares onde a Unidade Demonstrativa est√° implantada, conta que os produtores est√£o admirados com os resultados apresentados e destaca a import√Ęncia da Embrapa no projeto. ‚ÄúIsso aqui serve para eu ver que vale a pena investir no resto da propriedade que tem 700 hectares‚ÄĚ, completa.

A a√ß√£o √© resultado do projeto √Āgua Brasil, uma parceria entre WWF-Brasil, Banco do Brasil, Funda√ß√£o Banco do Brasil e Ag√™ncia Nacional de √Āguas, e conta com a orienta√ß√£o t√©cnica da Embrapa Gado de Corte. Segundo o pesquisador Ademir Zimmer, a finalidade do trabalho √© mostrar aos produtores a necessidade pela recupera√ß√£o e pelo bom manejo da pastagem, o que vai resultar em rentabilidade, al√©m do benef√≠cio de conservar √°gua e solo.

‚ÄúOutro ponto positivo √© que, s√≥ no Cerrado, existem 30 milh√Ķes de hectares de solos desse tipo arenosos e outras grandes √°reas no Brasil‚ÄĚ, afirma Zimmer explicando que o trabalho vai servir de exemplo para todas essas regi√Ķes.

O pesquisador Alexandre Ara√ļjo acrescenta que uma pastagem bem implantada e com boa cobertura vegetal, diminui o impacto da gota de chuva diretamente no solo, minimizando a primeira etapa da eros√£o. “A sociedade n√£o agr√≠cola deve saber que um produtor rural que trabalha de maneira correta a aduba√ß√£o e o manejo das pastagens, bem como utiliza pr√°ticas de conserva√ß√£o do solo e da √°gua, certamente estar√° contribuindo para que a √°gua das chuvas infiltrem com maior facilidade no solo, abastecendo o len√ßol fre√°tico, produzindo com sustentabilidade e minimizando, de certa forma, os custos com tratamento de √°gua‚ÄĚ, explica.

De acordo com a analista do WWF-Brasil, Fl√°via Araujo, o trabalho √© uma soma de esfor√ßos. ‚ÄúPor um lado temos o apoio da Embrapa Gado de Corte sobre resultados de viabilidade t√©cnica e econ√īmica da recupera√ß√£o de pastagem e, por outro, o √Āgua Brasil disponibilizando aos produtores da regi√£o informa√ß√Ķes sobre diferentes formas de condu√ß√£o da recupera√ß√£o de pastagens degradadas e os benef√≠cios resultantes da escolha de cada modelo”, conclui.

 

Redação:

Kadijah Suleiman

Jornalista, MTb RJ 22729JP

abr 10, 2015
Josimar Lima do Nascimento

O pedido certo garante uma boa compra

Ano 11 – n¬ļ 1.296

dsc_0227

Na √ļltima semana, um grupo de empregados deste Centro e outros da Empresa participaram de uma capacita√ß√£o t√©cnica em ‚ÄúElabora√ß√£o de Termo de Refer√™ncia (TR)‚ÄĚ, com o economista Paulo Rui Barbosa. O objetivo, segundo a equipe do Setor de Patrim√īnio e Suprimentos (SPS) da Unidade, foi para capacit√°-los sobre todos os itens que comp√Ķe um TR, focando na import√Ęncia de uma correta elabora√ß√£o que garanta legalidade ao processo e qualidade de produtos.

 

Os funcion√°rios da Gado de Corte, Florestas, Agrossilvipastoril e Agropecu√°ria Oeste que trabalham na √°rea de licita√ß√£o, al√©m daqueles que fazem pedidos de compras de materiais de consumo e equipamentos com mais freq√ľ√™ncia, esclareceram suas ¬†d√ļvidas em rela√ß√£o ao assunto e observaram como um descritivo t√©cnico bem-feito √© indispens√°vel no processo de compra. ‚ÄúAs regras da licita√ß√£o s√£o estabelecidas no edital e um bom edital depende dos dados que constam na lei e no Termo‚ÄĚ, ressalta Rui Barbosa.

 

Para o criador do Programa Gerenciador do Preg√£o (PROGEP), na forma presencial, √© de extrema import√Ęncia que o requisitante trabalhe em conjunto com a equipe de compras da empresa, ‚Äúpois ningu√©m melhor que ele para detalhar o servi√ßo e ao final ter suas necessidades satisfeitas. Uma boa aquisi√ß√£o depende de um bom pedido‚ÄĚ. Para ele, ‚Äú√© uma a√ß√£o integrada, descompartibilizada, na qual se peca pela abund√Ęncia de informa√ß√Ķes, n√£o aus√™ncia‚ÄĚ.

 

Solange Cristina Bergamo, respons√°vel pelo SPS em Colombo-PR (Embrapa Florestas), destaca que a ‚Äúlicita√ß√£o n√£o √© o mal do servi√ßo p√ļblico e sim as falhas que ocorrem durante o processo, e o TR √© a raiz de uma boa compra‚ÄĚ. Bergamo tamb√©m aponta que pedidos inconsistentes e carentes de pormenores n√£o conseguem atender √†s expectativas dos solicitantes.

 

dsc_0732

E ao identificar as falhas no processo, Evanir Pav√£o Amaral, acredita em melhorias e o novo modelo de Pedido de Compras, disponibilizado pelo SPS local j√° para este ano, refor√ßa a ‚Äúnecessidade de descrever melhor os materiais e os servi√ßos pretendidos, bem como, as obriga√ß√Ķes da contratada, contratante e informa√ß√Ķes como local, forma e prazo de entrega‚ÄĚ e tudo dentro da legisla√ß√£o que abrange as licita√ß√Ķes.

 

Atuando como analista em prospec√ß√£o, Walmor Romeiro Saldanha, conta que in√ļmeras vezes um preenchimento equivocado j√° levou a compras insatisfat√≥rias e apesar de n√£o ser do setor espec√≠fico, ele auxilia a transfer√™ncia de tecnologia e a comunica√ß√£o da Unidade em Dourados nas compras e observa ‚Äúa enorme falta de conhecimento e dificuldade em especificar o que se deseja‚ÄĚ. O treinamento foi dividido em duas partes, te√≥rico e expositivo, com 15 horas de capacita√ß√£o.

 

Redação e fotos: Dalízia Aguiar

P√°ginas:«1234567...131»

Anos anteriores